O PROPÓSITO DE UMA VIDA

Nossa vida é composta de fases. Fases biológicas: crescimento, puberdade,menopausa; fases cronológicas: infância, juventude, velhice; fases profissionais: estudo,trabalho, aposentadoria... Enfim, somos criaturas mutáveis e efêmeras, e o único fator constante da nossa natureza é a transformação. No início de tudo, porém, éramos plenos. Fomos criados do barro, mas o sopro de Vida do Criador nos preencheu. Por causa daquele sopro, não somos só descendentes de Adão, pecador, mas também imagem e semelhança de Deus Pai. Somente por causa daquele sopro, Deus enviou seu filho, o segundo Adão, para nEle firmarmos nossa nova identidade de filhos. E é por meio daquele sopro, também, que entendemos o propósito fundamental de nossa existência: caminhar com Ele pelo jardim e ter INTIMIDADE com Ele. Para isso fomos criados e TODAS as outras coisas derivam desse relacionamento de intimidade com o Pai.

Nossa vida espiritual também passa por diferentes fases, e uma das mais importantes é a do descobrimento do nosso propósito pessoal. A partir do momento que entendemos que fomos criados para ter intimidade, começamos a perceber que todos os objetivos de uma vida normal na Terra -formar, ter sucesso profissional, casar- são objetivos vazios e egoístas, se comparados à missão global de Deus. ( I Co 15.19) Não estou dizendo que são sonhos ruins, ou que não é do propósito de Deus que você se case ou seja bem sucedido profissionalmente. Mas esses devem ser objetivos secundários quando pensamos que estamos de passagem nesta Terra, e que ‘somos quem somos’, ou‘ estamos onde estamos’, por algum motivo.

A Igreja de Cristo é composta por Cristãos com diferentes níveis de maturidade,(o que não significa que existam melhores ou piores). É apenas lógico que alguém que começou a caminhada cristã há 50 anos, seja mais maduro na fé do que um recém convertido, por exemplo. E isso é correlato ao entendimento do nosso propósito pessoal (apesar de existir cristãos que passam a vida inteira sem encontrar o seu). Para tornar toda essa exposição um pouco mais prática, dividi esse processo em três etapas.

A primeira etapa é o DESCOBRIMENTO do seu propósito. Quem tem intimidade, se relaciona, e quem se relaciona, se comunica. Por isso, você deve ter uma comunicação fluida com o Pai, porque Ele fala. Ele te fala o seu propósito, e fala de diversas formas. Ele pode falar através da Bíblia, pode falar através da sua liderança, através do testemunho interno do Espírito Santo ou até através de conselhos. O fato é: você tem que buscar.

“Porque, aquele que pede, recebe; e, o que busca, encontra; e, ao que bate, abrir-se- lhe-á.” Mt 7:8

“É difícil dar direção a um carro estacionado”. Com esse pensamento, concluímos a primeira etapa e iniciamos a segunda: INICIAÇÃO E DESENVOLVIMENTO do propósito. Deus dá direção a coisas em movimento, por isso, seja proativo(a)! Se envolva em sua igreja, ou em algum ministério, desenvolva seus dons e talentos, pois Deus é um Deus de excelência! Quanto mais você estiver disposto(a) à servir, mais oportunidades vão surgir. Quando Jesus chamou Pedro, Tiago e João para serem seus discípulos (Lucas 5), eles estavam pescando, exercendo sua profissão, mas não hesitaram em deixar tudo para servir no Reino. Não estou falando que você tem que deixar tudo! Mas sim, estar disposto, se esse for realmente o seu chamado.

O terceiro ponto é a PERSEVERANÇA no propósito. Ao longo da caminhada, enfrentaremos dificuldades, mas temos que lembrar que não estamos sozinhos. Deus nos ama, e cuida de nós. Em Matheus 6 Jesus fala para não andarmos ansiosos por coisa alguma. Fala que só temos que buscar seu Reino em primeiro lugar, porque Ele cuida de todo o resto. Aprenda a descansar na Paz que Jesus lhe oferece. Podemos, também, cometer erros pelo caminho, mas isso não significa que temos que parar de caminhar!

Somos humanos, e, apesar de sermos genuinamente santos, ainda não fomos feitos completamente santos. O Pai sempre está de braços abertos para nos receber. Não importa quantas vezes você erre, Ele te ama do mesmo jeito. É um amor incondicional, que não muda. Nada te afasta desse amor. Então, não deixe que a culpa te tire do seu propósito. Por fim, persevere na Palavra. Comecei o texto falando sobre como somos voláteis, e a única forma de matarmos essa característica da nossa carne, é alimentando nosso espírito. Passe tempo com o Pai, diariamente. Não importa se você passou um dia inteiro com Ele, separe um tempo também no próximo dia. Nossa vida espiritual não é um tanque que pode ser enchido apenas uma vez na semana, mas a lida é diária.

Não será fácil. Viver uma vida de propósito significa renunciar o seu Eu. Mas não há nada melhor do que o sentimento de saber que se está no lugar certo, fazendo a coisa certa, cooperando com a missão global de Deus na Terra! Descubra, inicie, desenvolva e persevere no seu propósito! Porque ao fim desse caminho estreito, está a nossa casa, um lugar perfeito, sem sofrimento e dor, onde o nome do Senhor é adorado 24 horas por dia!

“Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e nova terra, em que habita a justiça.” IPe 3:13

“Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais.” Je 29:11

Rafael Brandão

UMA MENTE SEMELHANTE À DE CRISTO

Tenho estudado o texto de Filipenses 2. Em particular os versículos de 5 à 11, onde revelam detalhes do caráter de Jesus Cristo. Esses versículos são fundamentais para o fortalecimento da nossa Fé. Quando Jesus diz que o “Reino de Deus está entre vós” (Lucas 17:21), Ele nos afirma que o Reino de Deus habita em nós. Não é algo externo, mas sim, algo interno, que não pode ser visto. Isso demonstra que a área em que Deus precisa e deseja trabalhar é a nossa mente. Através das mudanças que Deus produz em nossas vidas, em nossa mente, em nosso íntimo, os frutos dessas mudanças serão visíveis em nosso estilo de vida, nossa maneira de viver.

Através dos ensinamentos de Paulo podemos entender que Deus ordena ao seu povo que “Haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus” (Filipenses 2:5). Isso nos mostra a necessidade de termos a mente de Cristo! Não foi falado para ficarmos de bom humor ou termos uma mente pura ou disciplinada, nem sermos os mais inteligentes ou os mais devotos e virtuosos seguidores de Cristo. Precisamos ter a verdadeira mente de Cristo e isso significa pensar os mesmos pensamentos que Jesus Cristo. Não significa sermos parecidos com Cristo, e sim significa PENSARMOS e AGIRMOS igual a Cristo. Isso não é um desejo, é uma ordem. Devemos ter a mente do único ser humano perfeito que esteve sobre a terra.

Ao lermos o novo testamento, encontramos seis versículos que podem nos ajudar a entender como deve ser a mente de um cristão.

1) VIDA “Porque a inclinação da carne é morte; mas a inclinação do Espírito é vida e paz.” (Romanos. 8:6). Sem Cristo, estamos mortos. Em Cristo, temos vida eterna! Você mostra vida (ou morte), constantemente, mediante as decisões que toma. Quando você coloca a mente no Espírito, experimenta VIDA!

2) PERSEVERANTE“Mas temo que, assim como a serpente enganou Eva com a sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos sentidos, e se apartem da simplicidade que há em Cristo.” (2 Coríntios 11:5). Simplificando, a mente de Cristo é perseverante na FIDELIDADE de Cristo. Um dos maiores problemas espirituais que enfrentamos hoje é a distração, que ocorre por causa do assédio diário das coisas que tiram a nossa concentração. Nossa mente caminha em centenas de direções no decorrer do dia. A perseverança é um ato da mente, é um exercício diário, onde escolhemos prestar atenção em Cristo, em Seus mandamentos, em Sua pessoa e ao Seu modo de agir. Perseverança é a disciplina da atenção.

3) HUMILDE“Nada façais por contenda ou vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo.” (Filipenses 2:3). A mente de um Cristão deve ser HUMILDE. Esse é um traço do caráter que deve ser cultivado. Os membros do corpo de Cristo aprendem a submeter-se uns aos outros mediante a humildade. Na bíblia, aqueles que se encontraram com Deus quase sempre sentiram um verdadeiro terror ou temor diante dele. Os que encontraram com Deus conheciam a necessidade de serem humildes. De imediato, reconheceram a enorme diferença que havia entre Deus e eles mesmos. Um melhor entendimento de Deus levará você a ter uma melhor compreensão de si mesmo. O Cristão humilde tem a segurança de entender sua posição sob a grandeza de Deus.

4) PURA“Todas as coisas são puras para os puros, mas nada é puro para os contaminados e infiéis; antes o seu entendimento e consciência estão contaminados.” (Tito 1:15). O estado natural do Cristão é a PUREZA! Essa característica é difícil de ser mantida. Uma das razões disso são os constantes ataques das tentações ao nosso redor. As tentações têm oportunidades diárias de nos levar a lugares desconhecidos de nossa mente. O pecado e as oportunidades de pecar estão ao nosso redor, em todas as partes. Para vencer essas tentações, precisamos ter um desejo ardente por sermos puros! Até que esse desejo se torne uma paixão, seremos bombardeados constantemente pelas tentações. Se o seu desejo por pureza é sincero, Deus lhe proporcionará as condições necessárias para vencer as impurezas. O mais seguro é FUGIR por completo das tentações.

5) SENSÍVEL“Então abriu-lhes o entendimento para compreenderem as Escrituras.” (Lucas 24:45). Quando Jesus escolheu os seus discípulos, Ele percebeu que cada um deles eram pessoas interessadas pelo aprendizado, mesmo que isso poderia demorar. Eles estavam abertos ao ensino! Eram ensináveis! Isso se chama sensibilidade ou receptividade. A sensibilidade deve ser exercida em relação a Deus. Não devemos ser sensíveis a qualquer coisa e a todas as coisas. Os discípulos foram sensíveis quando pediram ao Senhor que lhe ensinassem a orar. Eles não desejavam o poder que havia em Cristo Jesus, mas a relação que havia entre Jesus e o Pai. Eles queriam essa espiritualidade em suas próprias vidas. É indispensável a sensibilidade para com Deus a fim de que haja progresso em sua vida espiritual. Uma das maneiras de ser sensível ao Espírito Santo é dedicando tempo ao estudo da Palavra de Deus. Jesus abriu o entendimento dos seus discípulos justamente para que pudessem compreender as Escrituras. Deus quer que você compreenda a Sua palavra, porém você precisa dedicar tempo à sua leitura, senão não haverá compreensão.

6) PACÍFICA“Porque a inclinação da carne é morte; mas a inclinação do Espírito é vida e paz.” (Romanos. 8:6). Já usamos essa passagem antes, mas ela nos dá a palavra vida para aplicar a mente espiritual e também nos dá outra palavra: PAZ! A mente espiritual é pacífica. A paz é um fruto do espírito, não é algo que possamos conquistar por nós mesmo. Sua responsabilidade é fixar sua mente em Cristo. Cabe a Deus proporcionar a paz. Jesus teve paz. Sua vida estava livre por completo do pecado e das assolações do sistema do mundo. Ele prometeu alívio aos sobrecarregados. Você encontrar alívio ao aceitar o jugo de Cristo.

Essas são apenas seis características da mente brilhante e excepcional de Jesus Cristo. Não há como mensurar todas as suas características, mas há como saber o seu benefício: Vida Eterna. Quando você coloca em prática os ensinamentos bíblicos, você está obedecendo a Palavra de Deus e sendo semelhante à Cristo.

FILHOS DA PROMESSA OU FILHOS DA ESCRAVIDÃO?

O Senhor apareceu a Abrão e disse: "À sua descendência darei esta terra". Abrão construiu ali um altar dedicado ao Senhor, que lhe havia aparecido. Gênesis 12:7

Quero te levar a pensar nas promessas que Deus tem para sua vida. O que Ele já te prometeu. Pense nas coisas mais íntimas no seu coração, nos seus desejos, suas vontades, no propósito do Senhor. Quero te levar a pensar talvez nos vários momentos que se prostrou para ouvir a voz do Senhor, chorou, e recebeu dEle respostas sobre coisas ainda por vir. Se esse não é seu caso, quero aqui ser boca do Senhor para sua vida. Os sonhos dEle para ti, são sonhos para te fazer prosperar, te dar o melhor dessa terra e te fazer um filho(a) amado. Não tenha dúvidas de que para sua vida, estão guardadas grandes promessas!

Contudo a promessa do Senhor para minha e para sua vida, obedecem o tempo dEle, a vontade dEle, que é boa, perfeita e agradável. Mas nosso coração enganoso, teima em duvidar, quando o fator tempo difere entre espírito e carne. Nosso Senhor utiliza-se muitas vezes desse método para tratar nosso coração, aumentar nossa fé e trabalhar a confiança que necessitamos ter para avançar em intimidade com o Espirito.

Te convido a ir fundo na tentativa de viver o tempo do Senhor para sua vida!

Ora, Sarai, mulher de Abrão, não lhe dera nenhum filho. Como tinha uma serva egípcia, chamada Hagar, disse a Abrão: "Já que o Senhor me impediu de ter filhos, possua a minha serva; talvez eu possa formar família por meio dela". Abrão atendeu à proposta de Sarai. Quando isso aconteceu já fazia dez anos que Abrão, seu marido, vivia em Canaã. Foi nessa ocasião que Sarai, sua mulher, entregou sua serva egípcia Hagar a Abrão. Ele possuiu Hagar, e ela engravidou. Gênesis 16:1-4

O que acontece é que ao nos depararmos com a demora, aos olhos humanos, nos retiramos da presença do Senhor para tentar “resolver com as próprias mãos” e nos esquecemos daquilo que antes nos fora prometido. Abraão e Sarah preferiram resolver da sua maneira, do que aguardar o tempo daquele possui o poder para realizar todas as coisas. Dessa maneira, um filho veio, não o prometido pelo Senhor, mas um gerado pela escrava.

“Quando Abraão estava com noventa e nove anos de idade o Senhor lhe apareceu e disse: "Eu sou o Deus Todo-poderoso; ande segundo a minha vontade e seja íntegro. Estabelecerei a minha aliança entre mim e você e multiplicarei muitíssimo a sua descendência". Abrão prostrou-se, rosto em terra, e Deus lhe disse: "De minha parte, esta é a minha aliança com você. Você será o pai de muitas nações.” Gênesis 17:1-4

“Abraão prostrou-se, rosto em terra; riu-se e disse a si mesmo: "Poderá um homem de cem anos de idade gerar filhos? Poderá Sara dar à luz aos noventa anos?" Gênesis 17:17

Então disse o Senhor: "Voltarei a você na primavera, e Sara, sua mulher, terá um filho". Sara escutava à entrada da tenda, atrás dele. Abraão e Sara já eram velhos, de idade bem avançada, e Sara já tinha passado da idade de ter filhos. Por isso riu consigo mesma, quando pensou: "Depois de já estar velha e meu senhor já idoso, ainda terei esse prazer?". Mas o Senhor disse a Abraão: "Por que Sara riu e disse: ‘Poderei realmente dar à luz, agora que sou idosa?" Existe alguma coisa impossível para o Senhor? Na primavera voltarei a você, e Sara terá um filho". Gênesis 18:10-14

Conforme se verifica o decorrer dessa história, o filho da promessa veio. E desse filho tudo aquilo que havia sido prometido pelo Senhor se cumpriu, todos os sonhos, tudo pensado era incrivelmente melhor do que o imaginado! O tempo de Deus era diferente do tempo do coração de Abraao e Sarah, eles fizeram por suas próprias maos, mas o Senhor no tempo certo, fez que a promessa se cumprisse pelas mãos dEle!

"Digam-me vocês, os que querem estar debaixo da lei: Acaso vocês não ouvem a lei? Pois está escrito que Abraão teve dois filhos, um da escrava e outro da livre. O filho da escrava nasceu de modo natural, mas o filho da livre nasceu mediante promessa. Isso é usado aqui como uma ilustração; estas mulheres representam duas alianças. Uma aliança procede do monte Sinai e gera filhos para a escravidão: esta é Hagar.Hagar representa o monte Sinai, na Arábia, e corresponde à atual cidade de Jerusalém, que está escravizada com os seus filhos. Mas a Jerusalém do alto é livre, e essa é a nossa mãe." Gálatas 4:21-26

Não sei qual tipo de aliança você tem buscado em sua vida, mas te encorajo hoje a buscar e esperar pelo tempo do Senhor. Não tente resolver por suas próprias mãos. São nessas tentativas errôneas que escolhemos a pessoa errada para nos casar, ao invés da promessa, nessas escolhas escolhemos o ministério errado, trocamos de igreja, fazemos uma sociedade no trabalho, buscamos o enriquecimento a qualquer custo, fazemos amizades que nos jogam para um buraco espiritual e muito mais... quando na verdade, só precisávamos aguardar o cumprimento da promessa que já foi feita por nosso Pai, que tanto nos ama e só tem o melhor para a minha e para sua vida!

Sei que esperar dói, meu caro amigo(a), mas as consequências das escolhas feitas fora do tempo e da vontade de Deus, podem trazer feridas e nos machucar de maneiras inimagináveis. Até a dor sentida na presença de Deus, é composta de sabedoria, conhecimento e amadurecimento; pois ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, mesmo que esse vale venha me trazer medos, ansiedades, pânicos, dúvidas, incertezas e ate dores, eu sei que eu posso sofrer, mas esse sofrimento será consolado pelo Teu cajado e por Tua vara, e dessa maneira terei certeza que em todas essas situações Tu estás comigo, e que é melhor passar por elas acompanhado do Senhor.

Aguarde o cumprimento da promessa em sua vida, confiantes de que o melhor estar por vir, e certos de que ele virá! Pois o Deus que te prometeu não é homem para que minta, nem filho do homem para que se arrependa. Ele é Pai de amor, e tem o melhor para seus filhos!

Luiz Rosas

A MELODIA DA CRIAÇÃO

“No princípio, criou Deus os céus e a terra”, assim, começa o livro de Gênesis; e assim, começa o Universo e tudo o que nele existe. O capítulo primeiro de Gênesis é compassado por uma poesia impregnada pelo poder da criação, quase se pode ouvir a canção ritmada pelos versos e repetições:

*“No princípio, criou Deus... Haja luz/ houve luz... e viu Deus que era bom... houve tarde e manhã... Haja firmamento/ Fez-se o firmamento... houve tarde e manhã... e viu Deus que era bom...

[...]*

Viu Deus tudo o que fizera, eis que era muito bom...” O som que ressoa em cada verso da poesia de Gênesis 1 é como a canção da criação que, melodicamente, atende aos gestos de seu Maestro que cria e se deleita na harmonia do seu coral. O louvor afinado da criação ao Criador nesse capítulo dá o ritmo aos nossos corações, nos levando ao lugar o qual pertencíamos antes de perder o tom com o desafino do pecado. Algumas vezes, quando nos calamos para ouvir o “silêncio” orquestrado da natureza, quase podemos perceber um sussurro no nosso coração que expressa um convite subjetivo, da ordem criada, para adorar ao Criador (Rm 1:20); é como se o poder manifesto de Deus atraísse nosso coração a louvá-Lo. No entanto, algumas vezes, nossa voz desafina, nosso coração se abate, e a canção “lá de fora”, revelada na beleza da obra de Deus, é suprimida pelos barulhos “daqui de dentro”, em uma alma que se desarranja no próprio pecado; são gritos de dor e de sofrimento; soluços de angústia e de desalento; que muitas vezes ecoam dentro de nós, e desafinam a nossa voz, nos impedindo de cantar. Mas, ainda assim, podemos sentir em nós um desejo, o desejo de fazer parte do coral, de recuperar o tom, de não só estar apto a contemplar a melodia, mas de acompanha-la harmoniosamente com a nossa própria voz, de fazer parte da beleza, e não só admirá-la. Gênesis começa com o começo de tudo, e dessa forma, nos ensina sobre a soberania do Maestro; que nos revela à imagem de quem somos e o lugar ao qual pertencemos na criação, ao passo que nos afina, até a voz que enfim dirá: “Tudo está feito. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim. Eu, a quem tem sede, darei de graça da fonte da água da vida.” (Ap. 21:6) e então poderemos nos unir ao coral em tom perfeito e cantar: “Santo, Santo, Santo é o Senhor dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória” (Isaías 6:3).

Se renda a Cristo para que ele seja o tom da sua voz, é ele quem restaura as cordas vocais da nossa alma para que ela cante a canção perfeita.

Cristiano Gonçalves

CORAGEM, PEDRO!

Logo em seguida, Jesus insistiu com os discípulos para que entrassem no barco e fossem adiante dele para o outro lado, enquanto ele despedia a multidão. Tendo despedido a multidão, subiu sozinho a um monte para orar. Ao anoitecer, ele estava ali sozinho, mas o barco já estava a considerável distância da terra, fustigado pelas ondas, porque o vento soprava contra ele. Alta madrugada, Jesus dirigiu-se a eles, andando sobre o mar. Quando o viram andando sobre o mar, ficaram aterrorizados e disseram: "É um fantasma! " E gritaram de medo. Mas Jesus imediatamente lhes disse: "Coragem! Sou eu. Não tenham medo! " "Senhor", disse Pedro, "se és tu, manda-me ir ao teu encontro por sobre as águas". "Venha", respondeu ele. Então Pedro saiu do barco, andou sobre a água e foi na direção de Jesus. Mas, quando reparou no vento, ficou com medo e, começando a afundar, gritou: "Senhor, salva-me! " Imediatamente Jesus estendeu a mão e o segurou. E disse: "Homem de pequena fé, porque você duvidou? " Quando entraram no barco, o vento cessou. Mateus 14:22-32

Perceba que Jesus subiu SOZINHO, para orar ao monte. O fato dos discípulos terem se afastado de Jesus, os levaram diretamente para a tempestade.

Muitas vezes esse é nosso sentimento, de estarmos nos afastando de Jesus ou do centro da sua vontade em nossas vidas, e isso faz com que a considerável distancia, nos leve para o encontro de ondas e ventos que nos fustigam.

As vezes isso acontece, mesmo que fora da nossa vontade. Não por desobediência ou erro, mas o plano do Senhor para nossas vidas, VAI MUITO ALÉM DO NOSSO ENTENDIMENTO.

Entretanto, no meio da nossa “madrugada”, um tempo de escuridão em nossas vidas, ELE vem em nossa direção! O incrível de viver com Jesus é que Ele nos enxerga em nossas madrugadas de pânico, nossos medos, temores, ansiedades e até perguntas sem respostas.

Acredite ou não, suas dúvidas na vida não estão largadas ao vento.

Acontece que muitas vezes, as resposta do Senhor para nossas vidas não aparecem da maneira como desejávamos, elas podem vir de maneiras estranhas. Jesus usa situações diversas para nos ensinar sua vontade. Ele usa nossas decepções, nossas fraquezas e até mesmo, maneiras muito loucas para nos fazer entender coisas tão simples.

Questionamos ao Senhor o motivo de estarmos passando por isso. Ou porque essa situação tão adversa está acontecendo logo conosco, que éramos tão “certinhos”. Gritamos de medo. Pensamos que poderá ser apenas um sonho ruim, um fantasma em nossas vidas que veio, mas irá passar.

Mas o que realmente ocorre, é que normalmente essa situação irá colocar em nosso coração, muito mais do que pensaríamos que caberia naquele momento.

O que Jesus quer te dizer é simples: coragem, sou Eu, não tenha medo.

Filha, filho, não desanime, não desacredite, não chore, não tema, não fuja, não se esconda, não vá embora. Sou Eu quem tem permitido que você passe pelo vale da sombra da morte, para que perceba, que quando caminhas ao meu lado, não há diferença em passar por lá, ou por pastos verdejantes.

O engraçado dessa história é que todo mundo vê Pedro como o discípulo que teve pouca fé, apenas.

Quero te encorajar hoje a ser Pedro. Seja Pedro.

Quero te desafiar a ser alguém que deseja experimentar coisas novas no Senhor. Os seguidores de cristo hoje em dia, estão dentro de seus barcos, confortáveis, esperando o milagre. Pedro levantou, viu a mensagem do Senhor, e disse, eu vou ser diferente. Eu quero experimentar coisas novas, eu quero ir além do que os outros estão vivendo.

Pedro, saiu do barco na certeza de que era NECESSÁRIO, sair de sua zona de conforto, para experimentar a REAL provisão do Senhor.

Deus te fala, você não vai afundar, e que se afundar, é Ele quem estará andando sobre as águas para pegar sua mão e te tirar da tempestade.

É isso que Jesus quer falar para você hoje, saia do seu barco, saia da zona de conforto. Os outros crentes também vão ver Jesus parando a tempestade. Mas se você sair do seu barco, você não verá apenas isso, você sentirá Jesus pegando em seu braço e te dizendo, sou EU, coragem, não tenha medo daquilo que você vem passando e vai passar; Eu quem vou te livrar, te ensinar e te direcionar.

Deixe um pouco seu celular, descansa sua alma, evite algumas amizades, tire um tempo para mim; a quanto tempo você não larga tudo e vem apenas comigo para seu quarto; eu busco intimidade; quero te ensinar coisas no secreto, para que no público, os outros percebam que sou EU quem te ensina; vão te chamar de louco, de louca, vão dizer que é loucura deixar o barco no meio da tempestade. Mas por mais que sua fé seja pequena, EU sou grande, e vou suprir todas as suas necessidades. Sejam elas quais forem. Eu te amo filho, eu te amo filha.

Ser Pedro, é ter vontade, é ter desejo, é querer ir ate Jesus DE TODAS AS FORMAS, mesmo que para isso, tenha que andar sobre o mar, no meio da tempestade.

Qual é o seu medo?

Qual é a sua tempestade?

Qual é o seu barco?

Qual é o mar que você vai precisar atravessar para ir ate Jesus?

Independente de qual seja sua resposta para cada uma das perguntas acima, Jesus é o mesmo. Ele não muda e da mesma maneira Ele está nesse exato momento indo ate você para te salvar!

Luiz Rosas